O benefício do aleitamento materno para diminuição dos riscos de infecções respiratórias

October 3, 2017

 

O aleitamento materno constitui uma das medidas necessárias para a saúde e para o desenvolvimento da criança nos primeiros meses de vida. O leite materno agrega, além de benefício calórico e proteico, a proteção imunitária necessária, em especial, no primeiro ano de vida da criança. A literatura documenta a diminuição do risco de morte por diarreia e doenças respiratórias  em recém nascidos alimentados exclusivamente ao seio, bem como benefícios nas áreas cognitiva, motora e, ainda, aumento dos indicadores gerais da saúde do lactente(1).

 

 

 

Até os 6 meses de idade as necessidades nutricionais  são supridas pelo leite materno. O leite materno contém proteínas, gordura, vitaminas importantes para proteção contra as infecções respiratórias que são importantes causas de morbidade nos lactentes, principalmente nos primeiros seis meses de idade.

 

Foi realizado um estudo em 2006 com filhos de 139 mulheres selecionadas no pré-natal de um serviço publico em São Paulo. As participantes foram randomizadas em três grupos: o primeiro não recebia nenhuma vacina (n=46), o segundo recebia a vacina pneumocócica no último trimestre de gravidez (n=42), e o terceiro  recebia no pós-parto imediato (n=45). As infecções presumivelmente causadas pelo pneumococo nos lactentes foram acompanhados aos três e seis meses de vida e colhidas amostras de nasofaringe. Foram investigados fatores de risco como: fumantes no domicílio, moradia com mais crianças e aleitamento materno exclusivo. O resultado obtido foi: A vacina pneumocócica não mostrou proteção contra infecções causadas por pneumococo. No entanto, o aleitamento materno exclusivo até os seis meses protegeu os lactentes contra as infecções respiratórias (OR= 7,331). A colonização da nasofaringe por pneumococo aos três ou seis meses aumentou a chance de infecções respiratórias (OR= 2,792). Com isso observou-se que lactentes que recebem amamentação exclusivamente com leite materno até seis meses são significativamente protegidos contra infecções por pneumococos, independentemente da vacinação. (2)

 

Outro estudo epidemiológico avaliou a relação entre o aleitamento materno e as internações hospitalares por pneumonia entre crianças com menos de 1 ano de vida. Eles utilizaram dados secundários de internação por pneumonia e de prevalência de aleitamento materno  na população de crianças com menos de 1 ano nas capitais brasileiras e no Distrito Federal em 2008. A razão de taxas (RT) de internação hospitalar foi estimada por modelo estatístico binomial negativo (intervalo de confiança de 95%), ajustado pelo índice de Gini da população e pela prevalência de fumantes na população em geral e de baixo peso ao nascer na população estudada. Obteve um resultado de  prevalência de aleitamento materno em  crianças de 9 a 12 meses incompletos de vida e a prevalência do aleitamento materno exclusivo entre crianças menores de 6 meses mostraram-se associadas a uma menor taxa de internação hospitalar por pneumonia (RT = 0,62; IC95% 0,51-0,74, e RT = 0,52; IC95% 0,39-0,69, respectivamente). Onde concluíram que o aumento de prevalência de aleitamento materno no  1º ano de vida e de aleitamento materno exclusivo nos primeiros 6 meses de uma população podem reduzir as internações hospitalares por pneumonias.(3)

 

Com isso nota-se que o aleitamento materno exclusivo desde o nascimento ate os primeiros seis meses de vida tem repercussões ao longo de toda a vida do individuo. Pois o aleitamento é capaz de nutrir adequadamente as crianças nos seis meses de idade além do benefício na imunidade contra infecções respiratórias graves e após esse período pode ser consumido outros tipos de alimentos sempre orientado pelo pediatra ou nutricionista. (4)

 

Referências 

1.Toma TS, Rea MF. Benefícios da amamentação para a saúde da mulher e da criança: um ensaio sobre as evidencias. REVIEW. 2008 24 SETEMBRO.

2.Lopes CRC, BerezinII EN. Fatores de risco e proteção à infecção respiratória aguda em lactentes. saude publica. 2009.

3.Cristiano Siqueira Boccolini. O papel do aleitamento materno na redução das hospitalizações por pneumonia em crianças brasileiras menores de 1 ano de idade. ARTÍCULOS DEL CONO SUR - BRASIL. 2013.

4.Cristina M. G. Monte ERJG. Recomendações para alimentação complementar da criança em aleitamento materno. Jornal de Pediatria. 2004; 80.

 

Texto escrito pela Dra. Katia Roseo

- Fisioterapeuta

- Aluna da pós-graduacão em fisioterapia intensiva pediátrica e neonatal - FABIC

 

 

 

                                                                                                                                                                                                 

Please reload

Postagens recentes
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Convênios
2 - FABIC_LOGO_2018_fundotransparent.png
Faça parte da nossa rede social
  • Wix Facebook page