Manobra de titulação decrescente da pressão positiva expiratória final (PEEP): conheça um pouco mais

Importantes avanços assistenciais em terapia intensiva ocorreram nos últimos anos; entretanto a lesão pulmonar induzida ou associada à ventilação mecânica (LPIV/LPAV) continua sendo importante causa de morbidade e mortalidade em pacientes ventilados mecanicamente.

 

O reconhecimento dos principais fatores responsáveis pela LPIV/LPAV, como hiperdistensão alveolar e recrutamento cíclico de unidades alveolares, tem importante impacto na elaboração de estratégias consideradas protetoras.

 

O nível ideal de pressão positiva expiratória final (PEEP), em pulmões lesados, ainda é controverso. No entanto, estudos experimentais e clínicos sugerem que a titulação da PEEP individualizada, nos pacientes com SDRA com hipoxemia grave, reduz a mortalidade. Porém, a falta de critérios de identificação da PEEP, capaz de prevenir o colapso se propõe a apresentar um método prático e rápido de ajuste da PEEP.

 

O ajuste da PEEP com base na avaliação da mecânica respiratória tem, como fundamentação teórica, a determinação de uma PEEP que minimize a hiperdistensão e o recrutamento cíclico de unidades alveolares, garantindo maior estabilidade dos alvéolos como um todo. Espera-se que, dessa forma, ocorra a diminuição do estresse mecânico sobre o parênquima pulmonar, expresso, teoricamente, pela redução da liberação de mediadores inflamatórios.

 

Existem algumas manobras ventilatórias das quais podem ser extraídas informações sobre a mecânica pulmonar que auxiliam na obtenção do valor "ideal" da PEEP. Entre as quais, a manobra de titulação decrescente da PEEP, que é demonstrada no vídeo abaixo, realizado pelo fisioterapeuta Dr. Lucas Del Sarto na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, em um paciente com SDRA grave.

 

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=3iz05GdYUWU&feature=youtu.be 

 

Note que a melhor complacência foi alcançada com a PEEP de 17cmH2O (Cest 25ml/cmH2O).

 

No vídeo, a modalidade ventilatória adotada é a assisto-controlada à volume, o valor inicial da PEEP no início da manobra foi de 25cmH2O e a cada 3 ou 4 ciclos ventilatórios a complacência estática é analisada e a PEEP reduzida em 2cmH2O. Note que a melhor complacência foi alcançada com a PEEP de 17cmH2O (Cest 25ml/cmH2O).

 

Dr. Lucas Del Sarto

Mestrando na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo - Pesquisa em Cirurgia

Especialista em Terapia Intensiva pelo Coffito

Especialização em Fisioterapia Respiratória pela Irmandade da Santa Casa de Misericórida de São Paulo

Aprimoramento em Neurointensivismo pela Irmandade da Santa Casa de Misericórida de São Paulo

Graduado em Fisioterapia pela PUC Minas

Supervisor da pós-graduação em Fisioterapia Respiratória da Faculdade de Ciências Médicas da ISCMSP

Professor da pós-graduação em Fisioterapia Intensiva - FABIC

Professor do curso de ventilação mecânica invasiva - Physio Cursos SP

Fisioterapeuta do Hospital Samaritano

 

Texto utilizado programa de atualização PROFISIO - Fisioterapia em Terapia Intensiva Adulto. Ciclo 7 Volume 3 - Assobrafir.

 

Fique por dentro dos cursos de ventilação mecânica da Physio Cursos, acesse  www.physiocursossp.com.br

 

 

Please reload

Postagens recentes
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square